Ronaldinho Gaúcho terá que indenizar família de eletricista morto


Presos desde o último dia 7 de março no Paraguai, por suspeita de entrarem no país com passaportes falsos, o ex- jogador Ronaldinho Gaúcho e seu irmão, Roberto Assis sofreram um novo revés na justiça. Isto porque a 10ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Porto Alegre condenou os irmãos a pagarem uma indenização no valor de R$ 150 mil reais a viúva e os dois filhos do trabalhador Clóvis Juarez Klein.

O profissional morreu em janeiro de 2010 enquanto trabalhava em uma propriedade privada do ex-jogador. Ele estava instalando estruturas metálicas no sítio dos irmãos Assis. O lugar está localizado na estrada Ponta Grossa, na região metropolitana de Porto Alegre.

A morte de Clóvis se deu por uma rede interna instalada de forma irregular na propriedade de Ronaldinho. Na decisão, o relator desembargador César Müller alegou que “os réus não tinham como sopesar as circunstâncias do trabalho, nem tampouco a atenção necessária para desempenhar seu trabalho”.

Fora o valor fixado pela indenização, Ronaldinho e seu irmão terão que pagar ainda uma pensão estipulada em 1/3 do valor dos rendimentos que era obtido pelo trabalhador mensalmente, até os seus herdeiros atingirem 25 anos de idade. Enquanto isso os dois seguem presos numa prisão de segurança máxima em Assunção, capital paraguaia.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.