Após reunir o COE, W. Dias determina medidas restritivas por 10 dias no Piauí


O governador Wellington Dias conduziu, na tarde desta quinta-feira (25), reunião do Comitê de Operações Emergenciais (COE) Ampliado, que deliberou por novas medidas de isolamento social e combate ao novo coronavírus, a serem seguidas até o domingo de páscoa (4). A intenção é construir junto com as prefeituras, um plano de restrição para os próximos 10 dias, alternando feriados, pontos facultativos e finais de semana, permitindo apenas o funcionamento de atividades consideradas essenciais.

A restrição inicia já nesta sexta-feira (26), feriado antecipado do dia de Nossa Senhora Aparecida, quando vigoram as restrições já praticadas nos fins de semana. Na segunda-feira (29), o governo decretou ponto facultativo. Na terça-feira (30), será feriado antecipado de Corpus Christi. Quarta-feira (31), foi proposto às prefeituras que antecipem seus feriados de aniversário de emancipação política. Na quinta-feira (1º), o governo decretou novamente ponto-facultativo. Na sexta-feira (2) é feriado em função da Semana Santa, seguindo com as restrições até domingo (4).

"A maioria dos municípios vai antecipar os feriados. Alguns editarão decretos ainda mais rígidos, prevendo até fechamento de bares", afirmou Paulo César, presidente da Associação Piauiense de Municípios (APPM).

O governador Wellington Dias explicou que as medidas restritivas adotadas ao longo das últimas semanas já apresentam resultados positivos. Segundo ele, a curva de transmissibilidade do coronavírus no Piauí, reduziu de 1,4 para 1,1. Isso quer dizer que cada 100 pessoas infectadas, contaminam 110 pessoas. O objetivo é reduzir o índice abaixo de 1.

O chefe do executivo estadual determinou também o reforço de barreiras sanitárias em aeroportos, nas divisas do estado e limites entre municípios. O programa Busca Ativa seguirá funcionando, promovendo rastreio de novos casos da doença.

"Identificando pessoas doentes e tirando pessoas da circulação normal, associando à vacinação, esperamos recuar no número de internação reduzindo a fila de espera e ao mesmo tempo termos menos pessoas doentes no Piauí" registrou Dias.

O governo deve restringir o transporte intermunicipal de passageiros e a venda de bebidas alcoólicas durante o período de maior isolamento social. Uma das preocupações é reduzir os acidentes automobilísticos e a consequente ocupação de leitos hospitalares que eles ocasionam. Outra intenção é minimizar o fluxo do vírus da capital para as comunidades do interior, através da migração de pessoas.

As cidades litorâneas estão sendo orientadas a restringir o acesso às praias.

O Piauí atingiu recorde de mortes por covid-19 nesta quarta-feira (24), chegando a 49 óbitos em um único dia e 3.319 mortes no total. Dados da Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi), apresentados na reunião, indicam a existência de 195 pacientes na fila de espera por leito hospitalar no estado, 81 aguardando leito clínico e 114 esperando vaga na UTI. A cada 100 pacientes testados, quase 41 tem a infecção confirmada.

“É um recolhimento para que possamos verdadeiramente combater este vírus, com sacrifícios de todas as partes. Reiteramos nosso apoio, mesmo diante do descontentamento, sabendo que é algo necessário” ponderou Sávio Normando, presidente da Federação das Câmaras de Dirigentes Logistas.
Fonte: Com informações da CCom

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.