Aulas presenciais da rede particular são suspensas por 10 dias no Piauí


Na tarde dessa terça-feira (23), o presidente do Sindicato dos Professores e Auxiliares da Educação do Piauí (Sinpro), Jurandir Soares, informou que a entidade e o Sindicato das Escolas Particulares do Estado do Piauí (Sindespi), chegaram a um acordo pela suspensão por dez dias das aulas presenciais.

Conforme Jurandir Soares, a decisão foi tomada devido ao alto indicie de disseminação da doença. A suspensão tem início nesta sexta-feira (26) e segue até o dia 4 de abril, e as aulas continuarão sendo ministradas na modalidade remota.

Em reunião nesse domingo (21), o procurador Ednaldo Brito pediu ao Comitê de Operações Emergenciais (COE) os dados oficiais sobre os casos da Covid-19 detectados nas escolas, para decidir sobre o pedido.

Segundo o presidente do Sinpro, há um surto de Covid-19 nas escolas que tirou a vida de dois professores de colégios particulares, que estavam trabalhando em aulas presenciais, nas últimas semanas.

De acordo com o Sinpro, o número de alunos infectados pela Covid-19 em escolas do estado quadruplicou entre os dias 10 e 18 de março. No mesmo período, houve mais de 50 casos de professores e auxiliares contaminados pelo vírus.

Jurandir ressalta que os dados se referem a somente 75 escolas particulares do estado do total de mais de 400 existentes, e pede compreensão da população nesse momento.

“É necessária a compreensão de toda a comunidade estudantil, a comunidade de professores e a sociedade em geral para justamente adequarmos esses números e baixar esses números. Esses dez dias podem ser extremamente necessários para contribuir par a diminuição dessa disseminação da doença”, finalizou.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.