No Piauí, 50 mil doses de vacinas contra a Covid entregues aos municípios somem do sistema


Um fenômeno estranho está acontecendo com 50.667 doses de vacinas contra a Covid-19 no Estado que sumiram e não aparecem no sistema do Ministério da Saúde. As doses foram entregues aos municípios.

O portal Cidadeverde.com apurou que os 224 municípios piauienses receberam até agora 392.080 doses de vacinas Coronavac e AstraZeneca e os prefeitos incluíram no cadastro do Governo Federal somente 341.413 doses dos imunizantes, tendo uma sobra de mais de 50 mil doses que não estão sendo localizadas. O sumiço puxa a campanha de vacinação no estado para baixo.

Há três possibilidades: ou as Secretarias Municipais de Saúde estão vacinando e não incluíram no cadastro do Ministério da Saúde, ou as doses foram utilizadas de forma irregular – fura fila e outros fins – ou as vacinas estão paradas.

O Ministério da Saúde define o número de vacinas para cada municípios de acordo com estimativa populacional do IBGE. A Secretaria Estadual de Saúde (Sesapi) distribui os imunizantes e os prefeitos fazem a vacinação.

A hipótese defendida pela presidente do Conselho dos Secretários Municipais de Saúde do Piauí (Consems-PI), Leopoldina Cipriano, é que as doses podem estar paradas devido a dificuldade das prefeituras de vacinar o público-alvo na zona rural das cidades. Ela conta que a logística do Ministério de fracionar as doses retardou o alcance das metas de vacinação.

“Para se ter uma ideia, uma mesma vacina chegou em três etapas, somente com 20% ou 30% das doses para uma mesma faixa etária. Algumas zonas rurais são extensas, equipes tiveram que retornar no mesmo povoado várias vezes para imunizar o grupo prioritário”, informou.

Agilizar a vacinação
Leopoldina informou que teve uma boa notícia essa semana de que os municípios vão receber todas as vacinas para imunizar os idosos acima de 70 anos e vai agilizar a vacinação.

“Não vai ficar mais no pinga-pinga que inviabilizar atingir a meta de vacinação”, disse presidente do Consems-PI.

Equipes fazem cadastro no papel
Outra dificuldade das prefeituras é a falta de internet. Equipes que trabalham na zona rural não conseguem fazer o cadastro do local da vacinação e fazem o registro quando chegam na Secretaria Municipal de Saúde. A demora se deve também porque as equipes precisam fazem agendamento para cadastrarem as doses aplicadas no sistema do Ministério e assim evitarem aglomerações na sede das Secretarias de Saúde.



Cidade Verde

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.