PF deflagra operação e cumpre mandados em São João do Piauí e Floriano e mais cidades


A Polícia Federal no Piauí deflagrou, na manhã desta terça-feira (01), a Operação “Go and Back” com o objetivo de reprimir crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico. Foram cumpridos dez mandados de busca e apreensão, quatro mandados de prisão preventiva e três de prisão temporária nas cidades de Teresina, São João do Piauí, Floriano e São Vicente-SP.

As investigações tiveram início no dia 14 de outubro de 2019 com a apuração de crimes de tráfico de drogas sintéticas em Teresina. No decorrer das investigações, os policiais constataram a presença da mesma prática criminosa em diversas cidades do interior piauiense e em outros estados, que eram comandados por núcleos do tráfico em Teresina, São João do Piauí, Floriano e São Vicente-SP.


Durante o processo investigatório, a polícia ainda conseguiu apreender no dia 13 de outubro de 2020, na cidade de Picos, 51kg de maconha oriunda de São Paulo com destino a Fortaleza-CE. A apreensão foi realizada por Policiais Federais da Delegacia de Repressão a Entorpecentes.

A operação contou com a participação de 39 policiais federais, que cumpriram 17 mandados judiciais nesta terça, sendo 10 mandados de busca e apreensão, 4 de prisões preventivas e 3 de prisões temporárias, todos expedidos pelo Juízo da Central de Inquéritos da Comarca de Teresina. A PF ainda teve o apoio do Canil da Polícia Militar do Piauí.

Os envolvidos poderão responder pelos crimes de tráfico (art. 33 da lei 11.343/06) e associação para o tráfico (art. 35 da lei 11.343/06), que possuem penas máximas acumuladas que podem chegar a 25 anos de prisão.

“Go and Back”

A PF informou que o nome da operação, “Go and Back”, se deu em virtude da movimentação de um alvo inicialmente investigado, que estava cumprindo pena em regime semiaberto e, portanto, fazia uma espécie de “bate e volta” (go and back) com entorpecentes de Teresina até as cidades vizinhas do sul do estado, sempre tendo que retornar para dormir na penitenciária Major César Oliveira.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.